domingo, 13 de setembro de 2009

Más Palestras

Não, amigo leitor, não vamos aqui comentar a assertiva paulina 01, mas falar justamente de determinadas palestras que mais assustam do que esclarecem ou consolam.

Certo dia, determinada pessoa nos procurou e nos disse que tinha ido ao Centro Espírita assistir a uma palestra e saiu de lá se achando a pessoa mais infeliz do mundo, o Espírito mais atrasado que pudesse pensar.

A palestra fora centrada, única e exclusivamente, no tema de que “nós somos pequeninos demais e nada ainda fizemos no mundo para nossa evolução espiritual”.

Mas, por que a perplexidade daquela senhora? Porque ela fazia a famosa caridade com o que podia e ouviu que aquilo ainda era muito pouco, de nenhuma serventia.

É lamentável que as pessoas, nas tribunas espíritas, façam apologia da dor!

Sim, sabemos que somos espíritos que falimos muito em nosso passado espiritual, mas isso não significa que não possamos crescer nesta vida. Muito pelo contrário, estamos reencarnados para evoluir. Se a dor nos bate a porta é por uma contingência evolutiva, não porque, somente através dela poderemos conquistar a felicidade.

É a mesma história de dizer que “todos chegamos ao Centro Espírita pela dor”, o que é uma deslavada mentira: centenas de pessoas chegaram ao Centro Espírita por outros caminhos que não a dor. É bem verdade que, muitas outras centenas chegaram arrastadas, aos prantos, em profundas crises morais e espirituais, mas afirmar que todos nós chegamos assim é exagero.

Qual é o título que damos ao Espiritismo? Consolador Prometido! Não é “desconsolador terrível”.

Imagine que você vai ao Centro Espírita pela primeira vez e tangido, nesse caso, pelo sofrimento que o envolve, seja ele qual for e, ao invés de ouvir a palavra consoladora da Boa Nova, sob a ótica do Espiritismo Cristão, ouve uma pregação aterradora para seus ouvidos: Ta sofrendo? Ainda é pouco! Imagine quando morrer e chegar no umbral, porque, todos nós passaremos por lá!

Já tivemos oportunidade ouvir palestrantes muito bons, mas cujas palestras eram apologias à dor, sem um mínimo espaço para a esperança, para o crescimento individual, ou por outra, você poderá até crescer, mas tem de sofrer meu irmão!

Não se pode rir, ser feliz, viver a vida e vem aquele triste ditado: “ah, ta feliz assim, é porque vem desgraça por aí!”

Tribuna Espírita não é filme de terror, não! É local de esclarecimento e de transmissão da Boa Nova do Evangelho.

Ah, mas Jesus terminou na cruz! E todos temos a nossa cruz! Mas até Jesus teve um Simão Cirineu na vida, teve momentos de festividades, como nas bodas de Cana e, nunca, mas nunca mesmo passou ao povo sofrido a idéia de que eles tinham de sofrer ainda mais. Muito pelo contrário: passou sempre uma mensagem de esperança aos mais sofredores: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” 02

VINDE A MIM: Jesus convida a todos para o procurarem, irem até Ele, porque sabe que somente Ele tem condições de aliviar as pessoas. Ele não teme que as pessoas o procurem. Ele as chama docemente: vinde a mim...

TODOS OS QUE ESTAIS CANSADOS E OPRIMIDOS: Ele chama a si os sofredores do mundo e para quê? Para dar uma maior carga de sofrimento? Para dizer: “vocês sofrem hoje e continuarão sofrendo ainda mais porque são pecadores. Não tem jeito! Vão continuar sofrendo!” Evidente que não!

E EU VOS ALIVIAREI: aqui a sentença final das suas palavras: Ele nos aliviará, dessedentará a nossa sede; Ele não joga mais culpa e peso sobre nossos ombros. Simplesmente irá nos aliviar.

Percebemos, então, que Jesus não tem a preocupação de aumentar nossas dores e tristezas, como tem feito alguns oradores meio que desavisados nas tribunas Espíritas.

Quando vamos ao Centro Espírita, estamos também indo ao encontro de Jesus para que sejamos aliviados de nossas opressões morais e espirituais.

Meditemos nisso.

01 - Paulo, 1º Corintios, 15:33
02 - Mateus, 11: 28



Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...