sábado, 26 de junho de 2010

Saiba como ajudar as vítimas das chuvas em Pernambuco

A fim de prestar maior assistência as vítimas das chuvas, foi lançada em Pernambuco uma campanha de arrecadação de donativos. No Recife, o Comando Geral da Polícia Militar, localizado no Derby, o Quartel Central do Corpo de Bombeiros, na Avenida João de Barros, são os principais pontos de arrecadação, mas todas as unidades desses órgãos também estão recendo os donativos. Poderão ser doados alimentos não perecíveis e de pronto consumo, roupas, agasalhos, materiais de higiene e limpeza e água.

Para quem está fora do Estado ou para quem deseja fazer a doação em dinheiro, o Governo de Pernambuco disponibiliza a conta SOS PERNAMBUCO onde pode ser depositado qualquer valor. Anote os dados:

Caixa Econômica Federal – Código 104
Agência – 1294
Operação – 006
Conta – 2010-0

Fonte:

sexta-feira, 25 de junho de 2010

APOMETRIA E AS PRÁTICAS ESPÍRITAS - Artigo de Jorge Hessen

"Mais vale repelir dez verdades que admitir uma só mentira, uma só teoria falsa". - Erasto(1)

Muitos confrades recorrem às instituições que praticam apometria, porque o "tratamento" é mais "forte". Afirmam. Os apômetras incautos, hipnotizados pelas trevas, mantêm esse tipo de atitude bizarra sob os aplausos das suas vítimas, psíquica e mentalmente aprisionadas.

Se a apometria é mais "forte" que a reunião de desobsessão, por que a omissão dos Espíritos Superiores? Por que eles se calam sobre o assunto? Curioso isso, não? O silêncio dos Espíritos Superiores é, sem dúvida, um presságio de que tal prática é de mau agouro, e, por isso mesmo, ela é circunscrita a poucos grupos que deveriam deletar o nome Espiritismo dos seus estatutos.

Para quem desconhece, garimpamos alguns filetes de ouro que encontramos nas proposições dessa tal "avançadíssima terapia". Os apômetras confirmam que "a apometria é mais fraterna, por ser mais eficaz".(2) Atua no cerne da obsessão e, com visão de conjunto, pode auxiliar a medicina do futuro na cura holística. (Sic)

Estertoram nas roucas vozes que "a apometria acelera, com qualidade, os morosos atendimentos desobsessivos que, ainda, são realizados em muitas casas de nosso país".(3) (pasmem!) Gritam que "o êxito da apometria reside na utilização da faculdade mediúnica, para se entrar em contato com o mundo espiritual de maneira mais fácil e objetiva, sempre que se quer. Pode, pois, ser utilizada como técnica eficaz no tratamento das obsessões e a eficácia acontece em virtude de os Espíritos protetores estarem no mesmo plano dos assistidos, podendo, portanto, agir com maior profundidade e mais rapidez". (Que coisa, hein!?) Desconhecem, tais confrades, que "a cura das obsessões graves requer muita paciência, perseverança e devotamento."(4) Nossa consciência doutrinária não aceita tanta facilidade - visto que não admitimos seja possível uma transformação tão rápida em Espíritos que cultivam o ódio tão intensamente.

Não satisfeitos, difundem outra pérola: "Os diagnósticos são muito mais precisos e detalhados;(5) as operações astrais são executadas com alta técnica e com o emprego de aparelhagem sofisticada de hospitais muito bem montados em regiões elevadas do Astral Superior. Por ressonância vibratória, o desencarnado recebe certo alívio, uma espécie de calor benéfico que se irradia do corpo vital, mas causa no encarnado o mal-estar de que este se queixa".

Locupletam-se de êxtase com o achado aurífero e afirmam: "na medida em que a humanidade evolui, os véus do desconhecido vão se descortinando e o conhecimento das leis espirituais, que antes era privilégio de poucos, vai sendo revelado, abertamente, aos pesquisadores isentos de preconceitos".

Distantes do regime da lógica, os apômetras proclamam falácias cristalinas do tipo: "Do ponto de vista do Budismo e da Teosofia, os veículos de manifestação da consciência (holossoma) são divididos em sete. Já na ótica do espiritualismo, do Espiritismo heterodoxo (sic) e da Conscienciologia (entre outras linhas de pensamento mais novas), há apenas três veículos (os corpos físico, astral e mental), sendo o energético (duplo etérico ou energossoma) apenas um invólucro que não (com) porta a consciência".(6)

Analisemos esta outra afirmação deles: "A apometria trabalha com sintonia. Não incorpora egos. Não incorpora veículos de manifestação da consciência. Uma vez encerrado o atendimento na casa apométrica, a sessão apométrica pode continuar no astral, a exemplo do que ocorre com sessões espíritas convencionais".(7) (Entenderam? Pois é!) E esta aqui: "com a ajuda dos amparadores extrafísicos (mentores) da sessão apométrica, a sensibilidade espiritual do médium permite uma sintonia com determinada faixa consciencial do paciente e que faça varredura bioenergética e psicométrica em seus chacras, nádis, parachacras e paranádis". (?)

Divaldo Franco admoesta sobre a esquisitice de se colocar "obsessores em cápsulas espaciais" e os dispararem para o mundo da erraticidade. "Não iremos examinar a questão esdrúxula desse comportamento, mas, se eu, na condição de espírito imperfeito que sou, chegasse desesperado a um lugar, pedindo misericórdia e apoio na minha loucura, e outrem, o meu próximo, me exilasse para o magma da Terra, para eu experimentar a dureza de um inferno mitológico ou ser desintegrado, eu renegaria aquele Deus que inspirou esse adversário da compaixão. Ou, se me mandasse em uma cápsula espacial para que fosse expulso da Terra... Com qual autoridade? Quando Jesus disse que o seu reino é dos miseráveis?" (8)

Obsessores retirados do campo mental do obsidiado "a fortiori" e enviados a "outros planetas", ou a estranhos locais ou dimensões extrafísicas, reafirma que, entre os ludibriados apômetras, há grotesca falta de conhecimento da Doutrina Espírita. Acautelemo-nos, pois não basta assiduidade à Casa Espírita. É indispensável que estudemos Kardec com muita seriedade e persistência. Os enunciados contidos na Codificação exigem cautela ao interpretá-los e, sobretudo, humildade ao exercê-los.

Observem o que encontramos neste trecho: "Os que preferem o método clássico de doutrinação religiosa, entronizado ao longo do século XX nos centros espíritas e espiritualistas brasileiros, criticam a Apometria, porque esta não "evangeliza" o espírito obsessor. Todavia, em complexas obsessões espirituais, a tentativa de "evangelizar", "sensibilizar" ou "conscientizar" o espírito obsessor, não surte efeito. Evangelizar magos negros é tão eficaz quanto ensinar lições de fraternidade a um psicopata". E eles concluem desta forma o raciocínio: "Seria "mais fraterno" deixar os pacientes com os chips trevosos e os magos negros e seus asseclas soltos, fazendo o que fazem? Analogamente, seria mais fraterno se nossos policiais não portassem armas de fogo, pois poderiam ferir os bandidos que nos assaltam e nos matam? A correlação é a mesma".(9) (aspas, destaque, etc., tudo, por conta dos apômetras).

O tribuno baiano recorda que "A nossa tarefa é de iluminar, não é de eliminar. O espírito mau, perverso, cruel é nosso irmão na ignorância".(10) A rigor, o uso de energia para afastar obsessores, sem a necessária reforma íntima, indispensável à libertação real dos envolvidos nos dramas obsessivos, contradiz os princípios básicos do Espiritismo, pois, o simples afastamento das entidades rancorosas não resolve a questão. Por essa razão, a apometria, especialmente por suas leis e rituais, não é técnica que se enquadra nos princípios doutrinários espíritas, não sendo, portanto, uma prática recomendável na casa espírita.

Nesse mundo da fantasia da apometria, encontramos uma esmeralda. Vejamos essa: "A principal característica da Apometria radica na abrangência de sua assistência espiritual. A Apometria investiga o corpo astral do paciente, seu habitat (ambiente doméstico e/ou profissional), obsessores locais e não-locais (baseados em outros níveis do umbral). É muito mais poderosa que o passe e a doutrinação convencionais. Detecta e retira equipamentos extrafísicos mecânicos e eletrônicos (paratecnologia) do psicossoma (corpo astral) dos pacientes. Os passes não são meios suficientes nem instrumentos exclusivos para a retirada de chips extrafísicos dos pacientes. Em determinadas circunstâncias, remédios homeopáticos de alta potência destroem ou descolam equipamentos extrafísicos aderidos à aura ou ao psicossoma do paciente. Há uma prática bioenergética chamada "MBE" (mobilização básica energética) (sic) bastante eficiente na destruição de implantes de paratecnologia negativa. A maioria da humanidade é imatura consciencialmente (crianças espirituais): não lê, não estuda, não faz práticas bioenergéticas."(11) (!?) (ficamos verdes, com uma tremenda sensação de impotência diante disso tudo).

Como se observa, os apômetras adotam terminologias diversas daquelas utilizadas pela Doutrina Espírita e conceitos de crenças orientais. Além disso, seus arrazoados batem de frente com o bom senso kardeciano. Que saibamos, não houve manifestações sobre o tema em várias partes do mundo, por meio de médiuns conceituados. Devemos considerar, portanto, que não houve o Controle Universal dos ensinos da técnica, como preconizava Kardec.(12)

Os termos utilizados pelos apômetras impressionam, realmente, os desavisados. Senão, vejamos: "salto quântico, spin, despolarização de memória, campos magnéticos, chips astrais, contagem em português ou grego e pulsos energéticos. As percepções espirituais dos médiuns de suporte das seções de Apometria se dão por clarividência objetiva, intuitiva ou mental. Em diapasão mental adequado, atingem potência quadrática (elevada ao quadrado), em que dez trabalhadores afinados, e em alta sinergia, valem por cem pessoas (o que também se aplica a outros grupos). Daí a importância do grupo apômetra desenvolver aguçado nível técnico, mediúnico e sinérgico".(13)

A essa altura do artigo, os apômetras devem estar horrorizados, dizendo entre si: - O Jorge Hessen deve ter vários chips astrais incrustados no perispírito, deteriorando seu raciocínio... Mas não estamos sós nesse pensamento. Veja o que nosso irmão Divaldo Franco, durante uma larga entrevista concedida no programa Presença Espírita da Rádio Boa Nova, de Guarulhos (SP), em agosto/2001, afirmou: "Não irei entrar no mérito, nem no estudo da apometria, porque eu não sou apômetra, eu sou espírita. O que posso dizer é que a apometria, da forma como os apômetras interpretam, não é Espiritismo, porquanto as suas práticas estão em total desacordo com as recomendações de "O Livro dos Médiuns".(14) Com essas esdrúxulas práticas, abrem-se precedentes graves para a implantação de rituais, totalmente inaceitáveis na prática espírita, que é, fundamentalmente, a doutrina da fé raciocinada. Na prática e nos métodos de libertação dos obsessores, a violência que ditos métodos apresentam, a mim pessoalmente, parece-me tão chocante, que me faz recordar a Lei de Talião, que Moisés suavizou com o Código Legal e que Jesus sublimou através do amor. (...) (15)

Eis o que pensamos a respeito do assunto. Nossos argumentos são por demais consistentes, pois se baseiam em estudos e experiências kardecianas. De nossa parte, sem estrangulamento de qualquer linha de raciocino, acreditamos ser a apometria um método supostamente terapêutico que se pode estudar longe das hostes espíritas para ser melhor avaliado. Desobsessão é coisa séria e não admite placebos inócuos.

Concluímos com a severa admoestação: "Se alguém prefere a apometria, divorcie-se do Espiritismo. É um direito! Mas não misture, para não confundir. (...)". (16)

Clique aqui para acessar o artigo de Suely Caldas Schubert sobre esse tema.

Jorge Hessen

FONTES:

(1) Kardec, Allan. O Livro dos Médiuns, Ed. FEB, cap. XX, item 230, p. 292.
(3) Disponível em http://aumpram.org.br/apometria.html . Acesso em 15-03-08.
(4) Kardec, Allan, O Evangelho segundo o Espiritismo, Rio de Janeiro: Ed. FEB , 1998, Cap. 28, item 84.
(5) Disponível em www.geocities.com/Vienna/Strasse/5774/atend.htm . Acesso em 18-03-08.
(8) Entrevista, de Divaldo Pereira Franco no programa Presença Espírita da Rádio Boa Nova, de Guarulhos (SP), em Agosto/2001.
(9) Disponível em http://harmonizacaoambiental.blogspot.com/2008/06/apometria.html. Acesso em 15-03-08.
(10) Entrevista, de Divaldo Pereira Franco no programa Presença Espírita da Rádio Boa Nova, de Guarulhos (SP), em Agosto/2001.
(12) Kardec utilizou na Codificação do Espiritismo o "Controle universal do ensino dos Espíritos", conforme se lê em "O Evangelho segundo o Espiritismo", Introdução, item II - AUTORIDADE DA DOUTRINA ESPÍRITA".
(13) Idem.
(14) Entrevista, de Divaldo Pereira Franco no programa Presença Espírita da Rádio Boa Nova, de Guarulhos (SP), em Agosto/2001.
(15) Idem.
(16) Idem.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

O Movimento Espírita em Garanhuns

Há 26 anos eu me iniciava na Doutrina Espírita. mais precisamente, no dia 11/09/1984 (nossa! Logo 11 de setembro?). Eu chegava pela primeira vez ao Centro Espírita Deus, Amor e Caridade - CEDAC, e lá fiquei até o ano de 2006 quando, junto com outros companheiros, fundei o Centro de Estudos Espíritas Maria de Nazaré – CEEMAN.

terça-feira, 22 de junho de 2010

SOS PERNAMBUCO

Veja de que forma podemos colaborar com doações, através da Campanha iniciada pela Federçaão Espírita Pernambucana. Nós recemos um email da Sra., Ednar Santos, presidente da FEP, que publicamos na íntegra, abaixo, lembrando que, em Garanhuns, as doações são na Rádio Jornal.



Prezados Amigos,

Nós espíritas estamos sendo convidados a colaborar com as ações em favor de nossos irmãos vítimas das enchentes que acometeram nosso Estado, notadamente nos municípios da Mata Sul, onde cidades como Palmares, Água Preta, Cortês, Escada e outras, foram praticamente destruídas pelas águas. Segundo o Governo do Estado, no total são 13 municípios mais atingidos.

A Federação Espírita Pernambucana está engajada no Comitê Ecumênico formado por entidades religiosas e civis que apóiam o governo estadual interagindo com a sociedade no intuito de arrecadar donativos para nossos conterrâneos.

Enviem e-mails para suas suas listas de distribuição para que formemos uma rede de relacionamento poderosa no intuito de que uma imensa corrente do Bem seja formada e ajude nossos irmãos a retomarem suas vidas com a dignidade merecida.

Se possível, entrem em contato com pessoas de seus relacionamentos que possam viabilizar recursos tais como grandes quantidades de alimentos, roupas e principalmente carros-pipa para que a água potável chegue até eles. Podemos fazer campanhas em nossos condomínios, escola, empresas, dentre outros locais.

Participei de duas reuniões representando a FEP onde definimos que os donativos devem ser prioritáriamente os seguintes:

Ingredientes para confecção de sopa: cenoura; chuchu; pimentão; inhame; beterraba; alho; cebola; couve-flor; jerimum; cebolinha; coentro; tomate; batata doce; macarrão ou arroz; colorau; vinagre; óleo e sal.


Velas (estão sem energia desde a enchente), roupas (incluindo lençóis), descartáveis, remédios (antitérmicos; antialérgicos), papel higiênico, alimentos prontos, de preferência (biscoitos, bolachas, leite longa vida, iogurtes) e água potável.

Em Palmares, os centros espíritas Obreiros da Caridade e o Violeta Griz estão ajudando nossos irmãos, com a distribuição de donativos e neles serão instalados fogões industriais para preparação de alimentos.

Em Recife os pontos de coleta são:

Federação Espírita Pernambucana - Av. João de Barros - Espinheiro;
Quartel da Polícia Militar na praça do Derby;
Quartel dos Bombeiros, próximo a Celpe;
OAB - PE - Rua do Imperador;
Todos os blocos da Faculdade Maurício de Nassau e
Ação da Cidadania - Parque de Exposições do Cordeiro.

Divulguem o máximo possível o que agradecemos antecipadamente.

Abraços Fraternos e votos de Muita Paz.

Ednar Santos

domingo, 13 de junho de 2010

Enquete sobre Chico Xavier

O que você acha das homenagens a Chico Xavier?
sites/questões
concordo
não concordo
não tenho opinião formada
totais
www.claudioluciano.blogspot.com
19
2
0
21
Garanhuns Espírita
119
5
3
127
Maria de Nazaré - CEEMAN
11
1
1
13
TOTAIS
149
8
4
161

DVD do filme Chico Xavier

Pois é, chegou o mês de junho e nada do filme Chico Xavier chegar a Garanhuns. O cinema até enviou nota e eu também publiquei aqui no blog (a nota foi publicada, inicialmente, no blog de Roberto Almeida).

O curioso é que, antes da tal nota, sempre que alguém ligava para o cinema perguntando sobre o filme, recebia uma informações totalmente diferente, inclusive que o filme estrearia aqui no fim do mês de abril.

Bom, agora, no site da Federação Espírita Brasileira - FEB está sendo divulgado o lançamento do DVD para o dia 28/07/2010. Pirata, com péssima qualidade de áudio e video, já tem aos montes aqui em Garanhuns.

Nos resta, então, esperar o DVD ser lançado, porque não tem graça nenhuma pagar 12,00 (se não sabia, o cinema passou de dez para doze reais), quando podemos comprar o DVD e assistir a hora que quisermos e ainda com extra que devem vir incluídos.

Nem espero assistir Nosso Lar aqui em Garanhuns. Só em DVD!

INTECEPE AGRESTE MERIDIONAL 2010

Recebemos a informação, através de Valdete, presidente do Centro Espírita Chico Xavier, que o INCETEPE - Região Agreste Meridional, organizado pela FEP - Federação Espírita Pernambucana, será realizado nos dias 10 e 11 de julho do corrente, na Seara Espírita Allan Kardec, localizada na Rua Joaquim Távora - Heliopolis.

A mudança da data é por conta da realização do Festival de Inverno de Garanhuns, pois a data anterior seria no mesmo período do Festival.

domingo, 6 de junho de 2010

Entrevista com Divaldo Pereira Franco

Entrevista com Divaldo Pereira Franco para a Rede Amigo Espírita realizada na cidade de Jales/SP, logo após sua palestra



1. O difícil momento vivido pela humanidade está a solicitar uma postura coerente com o que já conhecemos do Evangelho de Jesus. Por que sentimos tanta dificuldade na vivência prática do amor?,

A criatura humana imantada aos vícios ancestrais considera um desafio qualquer tipo de mudança, especialmente as mudanças radicais e profundas do caráter. Por esta razão Jesus Cristo asseverou que é necessário morrer o homem velho, para nascer o homem novo. Esse renascimento é de natureza moral, espiritual.

Allan Kardec por sua vez, considerou que o verdadeiro espirita é aquele que empreenda a tarefa de ser hoje o melhor do que ontem, amanhã melhor do que hoje, lutando sempre contra as más inclinações.

Então natural, que de começo tudo isto constitua um desafio. E que este desafio nos iremos transformar em um hábito, até que o hábito se transforme em um costume que incorporaremos em nossa vida.

2. Há muita carência e angústia no mundo, apesar de todos os motivos de vivermos com alegria e otimismo. Por que o ser humano tende tanto para o lado negativo e difícil das situações?

O nosso processo antroposocio psicológico vem sendo um instinto para a razão.. somente a 10 mil anos é que adquirimos a consciência do si da nossa realidade. É natural que ajamos mais pelo instinto do que ajamos pela razão. É inevitável que essa tendência que esta arraigada na nossa consciência expresse-se pelo medo, a violência, com sentimentos generativos que nós iremos substituindo a pouco a pouco pelo sentimento da amizade, da fraternidade e do amor

3. Divaldo em relação a gripe suína, finais dos tempos, os efeitos da mulher fora do lar, que tipo de espíritos estarão reencarnando neste período de transição e quando se dará o início ao Mundo de Regeneração?

O mundo de Regeneração já começou, ocorre que não será de um momento para o outro. É uma transição muito longa. As criaturas normalmente acostumam-se a visão apocalíptica, a tragédia, o pavor. Mas não será este mundo físico, será um mundo moral. As transformações lentas, e nós estamos acompanhando em todos os seguimentos da sociedade.

4. Felizmente vemos o movimento espírita trabalhando bastante em favor do equilíbrio e da serenidade humana. O que podemos acrescentar ao nosso movimento espírita para torná-lo ainda mais eficiente na divulgação e vivência espírita?

Fidelidade a Jesus e a Allan Kardec. É uma época de modismos, de novidades sedutoras, em que mesmo os convidados podem ser atraídos para os desvios. Allan Kardec nos advertiu muito a respeito dos falsos profetas, inclusive os da erraticidade. Que nós sejamos fieis aos postulados doutrinários, que estaremos contribuindo para a fidelidade maior da divulgação, pelos exemplos, porque a humanidade esta cansada de palavras.

5. Como lidar serenamente com as críticas muitas vezes injustas que nos fazem?? Como seguir trabalhando com Jesus sem sentir-se envolvido pelas trevas?

De maneira muito fácil. Quando nós recebemos uma luz, somos o primeiro a ficar modificados, mas quando acendemos uma luz íntima então nós nos geramos uma sombra. Enquanto que a luz de fora produz sombra interior. A critica deve ser levada como um instrumento para avaliarmos o nosso trabalho. Há muitas criticas justas, que nos ajudam a reconhecer o nosso erro, a melhorar de conduta iria ser muito louvável, mas se a critica é injusta, não devemos dar valor, porque desta forma ela tomaria um caráter de realidade. Então antigamente a psicologia dizia: existe um observador e o observado. Agora a física diz: só há o observador. O observador que é observado pela observação do observo. Então quando alguém for injusto para comigo, eu confesso que não me incomodo, porque é inevitável, todos nós temos inimigos, o importante é não ser inimigo de ninguém.

6. Divaldo, com o crescimento do mercado editorial houve uma proliferação de obras que se dizem espíritas, no entanto, trazem em seu seio equívocos doutrinários. Como separar o joio do trigo, ou seja, de que forma estabelecer um critério eficaz para que o leitor tenha uma fonte segura do conhecimento espírita? E como a espiritualidade maior tem visto os livros que estão sendo editados dando destaque às trevas?

Os bons espíritos louvam tudo que é positivo e nobre. Nós deveremos não considerar como negativos, porque o fato de estarem divulgando o bem já é positivo. Mas a pessoa que começa o estudo da Doutrina pela codificação possui os instrumentos hábeis para distinguir a impostura da verdade, a mistificação e o que é legitimo. Não nos preocupemos, porque todo modismo cai e toda Doutrina que apavora tem um curso muito rápido. A nossa mensagem é de esperança, de paz e de iluminação. Esta previsto que naturalmente os aventureiros se encarregariam de criar embaraços, porque não tendo compromisso com a verdade, naturalmente que a pessoa que tem interesse em criar condições para as suas vantagens materiais e nisto peca pela sua própria paz.

Agradecemos a generosidade das perguntas e formulamos votos de muita paz para os nossos queridos telespectadores.

Vale a pena amar. Seja você quem ama, porquanto amando você estará em paz e estando em paz o mundo é melhor. Muita paz!!

Fonte:

A luta de uma mulher pela dignidade humana

Como uma humilde camponesa, contra todas as possibilidades, liderou uma revolução silenciosa que mudou a face de uma pobre região do seu país

ALTAMIRANDO CARNEIRO
São Paulo, SP (Brasil)


A revista Seleções Reader`s Digest, de maio de 2008, publicou reportagem de Robert Kiener com o título “Uma mulher pode fazer a diferença”, sobre Mukhtar Mai (foto), da pequena aldeia rural de Mirvala, ao sul da província paquistanesa de Punjab. 

Depois de ter sido estuprada, o caminho que ela teria de seguir, segundo os costumes locais, seria cometer o suicídio. Mas ela decidiu viver, para lutar por justiça e ajudar outras mulheres a terem uma vida mais digna. Apoiada pelos pais e fortalecida espiritualmente pelas lições do Alcorão, ela dizia: “Sou só a primeira gota d`água, mas a chuva virá. E muitas gotas de chuva acabam formando um grande rio”. 

Ninguém da sua família (pai, mãe e quatro irmãos) sabia ler nem frequentara a escola. Eram, porém, muçulmanos devotos, que rezavam cinco vezes ao dia. Mukhtar tinha uma mente privilegiada e conseguia memorizar trechos do Alcorão. Tranquila, mansa no falar, essa mulher altiva de 1,70 m de altura pensava, mantendo os profundos olhos negros voltados para baixo: “O Alcorão me protegerá”. 

A família de Mukhtar Mai é da casta mais baixa dos gujar e vivia, até então, de escassos recursos dos campos de cana-de-açúcar e trigo. A casa era de barro e tinham eles somente poucas cabras e bois, uma vaca e um pedaço de terra. Não dispunham de luz elétrica, telefone, nem água corrente. Mukhtar casou-se aos 18 anos e não teve filhos. Um casamento arranjado. Ela não foi feliz. O divórcio era raro no Paquistão rural – a mulher era malvista, mas os pais a apoiaram e, em menos de um ano, Mukhtar recebeu do marido o talaq (na lei islâmica, o repúdio do homem à mulher), que a libertou oficialmente do casamento e lhe permitiu voltar para a casa da família em Mirvala. 

A agressão ocorreu na noite de 22 de junho de 2002, quando Mukhtar Mai tinha 28 anos. Em 31 de agosto de 2002, cinco dos seis mastoi (casta superior) condenados (quatro por estupro) foram absolvidos e libertados. O sexto teve a pena de morte comutada para prisão perpétua.


“O que realmente preciso é de uma escola”, disse Mukhtar ao receber dinheiro do governo


Os ativistas dos direitos humanos protestaram contra o veredicto. Houve também um protesto internacional e o governo paquistanês ordenou que os mastoi voltassem à prisão. Continuaram, então, presos, à espera de novo julgamento. 

Ghulam, pai de Mukhtar Mai, lhe ensinou a respeitar os mais velhos e a proibia de mentir. “Temos muito pouco, mas possuímos nossa honestidade”, dizia à filha, o que fez com que ela desenvolvesse um forte senso sobre o que é certo ou errado.

Quando, por ordem do governo, a ministra federal para as mulheres, Attiva Inayatullah, deu-lhe um cheque de meio milhão de rúpias (cerca de 8.200 dólares – mais do que seu pai ganharia em décadas), Mukhtar, que jamais havia visto um cheque, disse: “Não preciso de dinheiro. O que realmente preciso é de uma escola”. Ela teve essa ideia ao perceber que a maioria de pessoas que se solidarizaram com ela eram educadas. O pagamento, disse então a ministra, não era uma compensação, mas um pequeno símbolo de “nossa identificação” pelo sofrimento pelo qual Mukhtar passou. Então, ela concordou em receber o cheque, desde que pudesse usar o dinheiro para a construção de uma escola para meninas.

Determinada, comprou um terreno perto de casa e contratou trabalhadores para a construção de uma escola primária. Ela também ajudou, fazendo tijolos de barro e transportando-os para o local da obra. A Escola-Modelo para Meninas Mukhtar Mai tomou forma e abriu as portas em dezembro de 2002. O governo pavimentou a estrada e trouxe luz e telefone para Mirvala.

Acompanhada de guarda-costas da polícia, ela foi de casa em casa pedir aos pais que enviassem as filhas para a nova escola. A tarefa não foi fácil, pois ouvia sempre a alegação: “Meninas não precisam aprender a ler” ou “Só os meninos precisam ser educados”. Mukhtar se comprometeu, então, a mandar uma van para buscar cada menina.


Em pouco tempo mais de 700 crianças de todas as castas eram ali atendidas


A escola não tinha luxo. Em vez de cadeiras, as meninas se sentavam sobre sacos de aniagem. Mukhtar se sentava ao lado delas, para também aprender a ler e escrever. Buscou recursos, vendeu seus brincos e uma vaca e, quando a imprensa divulgou a história, chegaram-lhe muitas doações. Ela, então, contratou carpinteiros para fazer assentos e carteiras de madeira para as alunas. Foram instalados ventiladores no teto, tornando, assim, agradável o ambiente sufocante das aulas. Com saldo suficiente, ela abriu uma escola para meninos em Mirvala e outra para meninas numa aldeia próxima. E mais de 700 crianças de todas as castas (inclusive da casta mastoi) se misturavam livremente nas escolas. 

A ação benemérita de Mukhtar Mai não parou por aí. Mulheres, algumas estupradas, outras mutiladas, outras espancadas, outras com cicatrizes horríveis no rosto – vítimas de ataques de ácido – ou sem nariz ou orelhas, punição para as supostas adúlteras, procuravam Mukhtar. Foi então criado, ao lado da primeira escola, o Centro Mukhtar Mai de Assistência de Crise da Mulher, para o qual chegam, em média, diariamente, cinco vítimas em busca de auxílio. E ninguém deixa de ser atendida. 

“Mukhtar – diz a reportagem – fala baixo e raramente olha no rosto de estranhos. Embora tenha viajado muito e obtido reconhecimento internacional, é muito tímida, e prefere que outros falem por ela. Suas maneiras gentis impõem respeito.” Sempre que ela entra no pátio do colégio, os alunos vêm e educadamente tocam no xale e apertam-lhe a mão. “Quando estou com meus alunos, sinto-me em paz”, diz ela. 

Mukhtar sorri quando vê Sidra Nazaru, uma das alunas mais inteligentes da escola. A menina de 10 anos e olhos claros diz que quer ser médica. Um ano antes, os pais de Sidra ameaçaram tirá-la do colégio porque haviam prometido casá-la com um homem de 30 anos. Mukhtar enfrentou a família, que desistiu da ideia. Sidra continuou na escola, livre para perseguir seu sonho.

Homens e mulheres, ensina o Espiritismo, devem gozar de direitos iguais

Com as escolas e o Centro de Assistência, Mukhtar salvou e continua a salvar mulheres paquistanesas da repressão da justiça tradicional, o mesmo sistema obsoleto que a tornou vítima de um estupro coletivo. Agora, as mulheres recorrem a ela, em vez de se submeter ao panchayat local. Como diz o ativista paquistanês de direitos humanos Hashid Rehman: “Contra todas as possibilidades, essa humilde camponesa liderou uma revolução silenciosa".

A ignorância e o desconhecimento dos ensinamentos de Jesus, em que pese já terem decorrido mais de 2 mil anos da sua passagem luminosa pela Terra, ocasionam fatos como esse, em que se discrimina o ser humano pelo simples fato de ter nascido mulher!

A resposta das Entidades Venerandas às questões 817 a 822 de O Livro dos Espíritos esclarece que Deus deu ao homem e à mulher a inteligência do bem e do mal e a faculdade de progredir. A inferioridade moral da mulher em certas regiões vem tão-somente do domínio injusto e cruel que o homem exerceu sobre ela.

A mulher é fisicamente mais fraca do que o homem, para lhe assinalar funções particulares. Mas ambos têm que se ajudar mutuamente nas suas provas. 

Para que uma legislação seja perfeitamente justa – ensina o Espiritismo –, deve consagrar igualdade de direitos entre o homem e a mulher. Todo privilégio concedido a um e a outro é contrário à justiça. A emancipação da mulher segue o processo da civilização, ao passo que a sua escravização marcha com a barbárie. Os sexos só existem na organização física, pois os Espíritos podem tomar um ou outro, não havendo diferenças entre eles a esse respeito. Em face disso, devem gozar, evidentemente, dos mesmos direitos.

No capítulo do referido livro, publicado pela FEESP, há uma nota de rodapé do tradutor, J. Herculano Pires, que esclarece que marido e mulher não são senhor e escrava, mas companheiros que desempenham tarefa comum, com responsabilidades idênticas pela sua realização. 

Allan Kardec, ao tratar do assunto, asseverou que Deus apropria a organização de cada ser às funções que ele deve desempenhar. Se Deus deu menor força física à mulher, deu-lhe ao mesmo tempo maior sensibilidade, em relação à delicadeza das funções maternais e à debilidade dos seres confiados aos seus cuidados. As funções são diferentes, mas seus direitos devem ser iguais.

Fonte:
O Consolador - Revista Semanal de Divulgação Espírita - Ano 4 - N° 161 - 6 de Junho de 2010, http://www.oconsolador.com.br/ano4/161/especial.html, acesso em 06/06/2010 às 11:09h

quinta-feira, 3 de junho de 2010

GARANHUNSESPÍRITA: DEZ ANOS!

Uma década se passou e o Portal Garanhuns Espírita continua no ar, iluminando vidas, transformando mentes, mostrando a todos os seres humanos que querem evoluir, um caminho correto a seguir, seguindo os Ensinamentos do Cristo, através da Doutrina Espírita.

Sabemos que não é fácil, manter um site como este, pois são várias as dificuldades desde a financeira às críticas. Mas o nosso querido irmão Cláudio Luciano, como tantos outros que também mantêm sites semelhantes, venceu tudo e todos, e o resultado está aí, servindo de porto seguro para tantos que procuram um alento nos braços do Cristo.

O Portal Garanhuns Espírita nasceu de um sonho do jovem Cláudio Luciano e que se tornou realidade.

É maravilhoso ver um sonho tornar-se realidade. O Garanhuns Espírita cresceu e tomou a dimensão que tem hoje, sendo um dos maiores e mais completo site espírita do nordeste. A caminhada foi longas e muitas pedras, abrolhos e espinhos apareceram no caminho. Porém a paixão e a seriedade sempre dão bons frutos.

São dez anos espalhando luz, conquistando o respeito e a confiança; já tendo alcançado a marca (até hoje – 01/06/2010) de 2556759 visualizações de páginas (page views) desde Junho de 2000.

O Garanhuns Espírita é o site parceiro amigo do nosso www.palmeiraespirita.com.br e o Cláudio Luciano o nosso Guru. Aproveitamos o momento para agradecer ao nosso amigo irmão que tanto tem nos orientado na administração do nosso Portal. Continuo aprendo muito com você Cláudio. E o Garanhuns Espírita já se tornou uma referência para todos nós.

Parabéns!

Que Deus seja louvado por tudo e que as bênçãos de Jesus recaia sempre em seu coração.

Fraternalmente,

Geraldo Martins - Administrador do Portal Palmeira Espírita

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...