quarta-feira, 21 de abril de 2010

Juiz decreta prisão preventiva de Kleber Aran, que dizia incorporar Doutor Fritz

É lamentável que as pessoas e, especialmente, alguns Espíritas desavisados, insistam na “fenomenologia” duvidosa de determinadas pessoas, achando que, com isso, atraem pessoas para o Espiritismo.

O Espiritismo não prega, nem ensina a realizar tais tipos de práticas — cirurgias mediúnicas, com objetos perfuro cortantes —, a mensagem do Espiritismo se dirige ao coração e à alma da criatura humana, não aos olhos. Basta estudar Kardec.

Os dirigentes desavisados que trazem tais “médiuns” para as suas cidades prestam um desserviço à Doutrina.

Quando estes “médiuns” aparecem, lotam os lugares para onde vão e o que fica depois? Suspeitas, dúvidas e a perseguição gratuita aos Espíritas e ao Espiritismo que, repito, não incentiva tais práticas.


Foi decretada a prisão preventiva de Kleber Aran Ferreira, que diz incorporar o espírito do médico alemão Adolf Fritz. Ele é acusado do exercício ilegal da medicina e é considerado foragido da Justiça. O juiz responsável pelo caso é Adjar Francisco de Assis, da 2ª Vara Criminal da Comarca do Recife. Após decretada a prisão preventiva, o juiz encaminhou carta precatória para as delegacias de captura de todos os estados brasileiros, no dia nove de abril deste ano.

O juiz Adjar Francisco recebeu ontem (19) a informacão da Delegacia de Capturas de São Luís (MA) que Kleber Aran não reside no último endereço que seu advogado forneceu à Justiça pernambucana, na cidade de São Luis. Além do exercício ilegal da medicina, Aran é acusado, mediante provocação do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco, dos crimes de infração de medida sanitária preventiva, falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produtos terapêuticos medicinais.

A primeira prisão preventiva decretada pelo juiz Adjar Francisco de Assis para Kleber Aran ocorreu no dia 26 de janeiro de 2009. Em outubro de 2008, Aran foi denunciado pelo CREMEPE de Pernambuco por não possuir inscrição no Conselho Nacional de Médicos do Conselho Federal de Medicina. A partir das denúncias, a Polícia Civil de Pernambuco e uma equipe da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (ANPEVISA) realizaram uma inspeção no Clube dos Ferroviários, na Avenida Mascarenhas de Morais, onde Aran atuava. Foi constatado que, dizendo incorporar o espírito do médico alemão Adolf Fritz, Kleber Aran realizava consultas, cirurgias, e vendia uma espécie de chá para ser usado no pós-operatório. Em janeiro de 2009, quando foi decretada a prisão preventiva, o acusado estava atuando em outros estados brasileiros e não foi localizado.

O juiz Adjar Francisco de Assis enfatiza a necessidade de prisão preventiva urgente do acusado. “Se ele continuar foragido vai continuar praticando mais crimes contra a saúde pública, representando um perigo para a população de vários estados brasileiros”, alerta o juiz. Segundo Assis, a soma de todos os crimes atribuídos a Aran, totaliza cerca de 15 anos de prisão. Os crimes prescrevem em 20 anos.

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...