domingo, 18 de julho de 2010

O Espiritismo e Kardec na visão do pastor Nehemias Marien

Desencarnado recentemente, o pastor presbiteriano Nehemias Marien foi o maior defensor, em nossa época, da prática do verdadeiro ecumenismo em terras brasileiras

É difícil a um adepto das denominações protestantes tornar-se espírita, mas existem casos e não são poucos os que conhecemos. Jorge Hessen, membro do Conselho Editorial desta revista e articulista de renome no meio espírita, foi presbiteriano até pouco tempo antes de casar-se. Jonatas Beranger, um dos dirigentes da Comunhão Espírita Cristã de Londrina e ex-presidente de Centro Espírita na cidade de Sorocaba, também é oriundo das hostes presbiterianas. 

Um dos casos mais intrigantes nesse particular foi a conversão do Dr. Izaías Claro, espírita desde 1979 e um dos maiores trabalhadores da causa espírita no País. Procurador de justiça, escritor, conferencista, fundador e atual presidente da Comunidade Espírita Joanna de Ângelis e autor do livro Depressão - Causas e Consequências, Izaias foi pastor protestante por dez anos, antes de se tornar espírita. 

Fizemos esta introdução para lembrar um homem extraordinário, o pastor Nehemias Marien, da Igreja Presbiteriana Bethesda, em Copacabana, Rio de Janeiro, que partiu há pouco tempo para o mundo espiritual. 

Autor do livro Transcendência e Espiritualidade, Marien foi uma das grandes estrelas em todas as edições do Encontro para a Nova Consciência de que participou, evento esse que se caracterizou pelo caráter ecumênico e pela abertura que possibilitou ao necessário diálogo que deve ser mantido pelas diferentes religiões existentes no País. 

Pastor sensível, que transmitia muito carisma, Marien tinha uma mentalidade holística e jamais receou assumir sua mediunidade, seu pensamento sobre a realidade da reencarnação, além de ter aberto espaço para pregação da Doutrina Espírita em sua igreja. O motivo disso é que, segundo ele, "o Espiritismo é o mais caudaloso afluente do Cristianismo", a Bíblia o mais antigo livro de psicografia e mediunidade, e Cristo o médium perfeito.

“No estudo da Bíblia, as evidências da Reencarnação são assim incontestáveis”

Numa de suas participações no Encontro para a Nova Consciência realizado em Campina Grande, Paraíba, o pastor foi entrevistado pela jornalista Fátima Farias. 

Eis alguns tópicos da referida entrevista, que pode ser vista na íntegra em vários sites da internet: 

Fátima: É verdade que o senhor acredita em Reencarnação? 

Nehemias: Olha, sou muito grato pela pergunta. Até o ano de 546, no Concílio de Calcedônia, a reencarnação fazia parte dos cânones da Igreja. Depois, por discussões mais administrativas e menos teológicas, foi banida do cânone oficial (...). Então, eu sou professor de Teologia Bíblica e de Ciências Bíblicas. No estudo da Bíblia, as evidências da Reencarnação são assim incontestáveis, e eu acho que o Espiritismo é a mais caudalosa vertente do Cristianismo, pelas ideias. Você encontra, tanto no Antigo como no Novo Testamento, evidências claras da Reencarnação, isto é, do prosseguir da vida. Tanto Pedro, o pressuposto grande apóstolo Pedro, fala na sua segunda encíclica, no final da Bíblia, fala sobre a existência do espírito após a morte e nesta evolução do ser humano. E também São Judas, o apóstolo de Cristo, na sua epístola final, também fala sobre o mesmo tema. Então, sou uma pessoa estudiosa, aberta. Eu não tenho muros de espécie alguma. Eu tenho uma visão holística e aprendo muito com meus amados irmãos espíritas. Eu tenho um livro "Transcendência e Espiritualidade", onde abordo mais diretamente o assunto. Estou crescendo assim, nesta área e num certo diálogo. Tem algumas coisas que eu não entendo, pelos meus limites bíblicos e culturais, como também não entendo o próprio Cristo. Como vou compreender plenamente Allan Kardec?

“Tenho O Evangelho segundo o Espiritismo e vários livros de Allan Kardec”

Fátima: O senhor já manifestou este ponto de vista reencarnacionista na sua igreja? 

Nehemias: Ah, sim, sim. A minha comunidade é uma igreja grande. Somos cerca de 350 congregados, tem cinco pastores, é um colegiado pastoral, além do livro. O livro é público, editado aí. Eu tenho participado de revistas. Por exemplo, no começo do ano a Revista Espírita Allan Kardec publicou uma síntese do pensamento meu, a respeito. A igreja ouve-me, aceita. Eu sou o pastor titular. Somos cinco pastores, mas estou ali, orientando a igreja, neste sentido. Eu não tenho nada de secreto na minha vida pastoral.

Fátima: Qual a receptividade do público de sua igreja, em relação ao seu conceito reencarnacionista? 

Nehemias: Bem, a igreja, ela me aceita plenamente, mas eu tenho a impressão de que não só sobre o meu aspecto filosófico, teológico, doutrinário sobre o Espiritismo, mas em outros também. Porque eu, pessoalmente, Nehemias Marien, sou uma espécie de espinho de peixe na garganta da minha própria igreja, mas aceitam e vão atrás. Como diz o Mestre: "O pastor vai à frente do rebanho e o rebanho o segue, porque conhece a voz do seu pastor". Não segue em frente, mas segue a mim, mesmo que me engulam, vamos dizer assim goela abaixo, por não entenderem bem minhas nuances teológicas e espirituais, eles me aceitam. A gente vive num amor perfeito. Lá na minha igreja, pregou Libórni Siqueira, que é desembargador, um grande espírita. O Gérson Azevedo, que é ex-presidente da Federação Espírita do Rio de Janeiro. Vários espíritas pregando na Igreja. Não vão lá visitar, não. É subindo ao púlpito. É um púlpito bonito, mais alto. Usam até toga e se não quiser fardamento, ficam como estão, elegantemente vestidos e pregam lá. Então é uma igreja aberta. 

Fátima: O senhor já estudou a Doutrina Espírita? 

Nehemias: Eu tenho o livro O Evangelho segundo o Espiritismo e vários livros de Allan Kardec.

“Quando abro o texto sagrado, para os sermões, sinto que estou fora de mim”

Fátima: E qual a sua opinião sobre a Doutrina Espírita? 

Nehemias: Eu acho que o Espiritismo é o mais caudaloso afluente do Cristianismo. Considero a Bíblia como o mais antigo livro de psicografia e mediunidade. Eu acho que Jesus era o médium perfeito, e que a mentalidade kardecista todos nós a temos. 

Fátima: Sobre a mediunidade, pastor, o que o senhor diz? 

Nehemias: Olha, nós todos somos médiuns. Queiramos ou não. É uma questão de reconhecer, constatar e disciplinadamente desenvolver. Agora, há muitos preconceitos. Nossa cabeça é assim muito cheia de preconceitos, conceitos não, mas preconceitos temos demais. Então, eu acho o seguinte: eu, a respeito da mediunidade, até agora, estou sentindo... (emociona-se e chora). Eu acho que o verdadeiro servo de Deus é um médium. Ele não fala de si. Vamos dizer, entre aspas, traduzindo sentimentos, é uma incorporação espiritual. Ele não é dono dele, é um veículo, um canal. O importante é a mensagem que transmite.

Fátima: E quanto à comunicabilidade com os Espíritos, o que o senhor diz? 

Nehemias: É isso que eu estava tentando passar. Eu tenho, até não entendo bem este espírito meu, mas eu tenho a impressão de que é uma índia, minha Biquara, mãe de minha mãe, minha avó Joana. Eu sinto assim, uma certa colocação, uma certa energia dela para mim. Todas as vezes em que eu abro o texto sagrado, para as homilias, as pregações, os sermões, sinto que estou fora de mim. Eu admito esta transcendência da Espiritualidade, esta invasão do Céu no coração humano, através da mediunidade.

“Chico Xavier é um nome-legenda da espiritualidade, nacional e mundial”

Fátima: Como o senhor encara os sucessivos ataques de pastores ao Espiritismo? 

Nehemias: Bom, como eu diria, nossos amados irmãos são aliados. Estamos todos no mesmo barco, mas eles fazem parte da artilharia. O artilheiro é o soldado, que vem lá atrás. A infantaria somos nós, a Doutrina Espirita, aqueles que vão lá para frente. A artilharia, ao abrir espaço à frente, solta as bombas, mas são muito ruins de cálculos matemáticos, erram os cálculos e acabam dizimando os próprios aliados. É o que acontece, criticando o Espiritismo, que está na mesma dimensão espiritual. Eu os chamo, vamos dizer assim, de bonsais espirituais, aquela plantinha que não cresce. Lá em Tóquio vi todo um horto só de bonsais, bonitos, mas não se desenvolveram espiritualmente. Estes que atacam nossos irmãos espiritas e outras tradições, com as quais não concordam, são uma espécie de pitbulls. Eu acho que os ventos contrários firmam raízes de árvore e o avião sobe mais alto. Acho que é como burilando um diamante, que vira brilhante. 

Fátima: O que o senhor acha de Chico Xavier? 

Nehemias: Chico Xavier é um nome-legenda da espiritualidade, nacional e mundial. Eu tive o privilégio de estar com ele duas vezes. Fui fazer uma série de conferências do Rio à Brasília. Viajei de carro e propus ao meu amigo levar-me a Uberaba. Oramos juntos. Olha, Chico Xavier e Dom Hélder Câmara são pessoas que me fizeram muito bem pela prece a meu favor. Rogo a Deus que este ícone da Espiritualidade, que o Mundo todo respeita, tenha assim muitos, muitos e muitos privilégios desta bênção inaudita de transbordar a Espiritualidade como ela vem fazendo pelo santo Chico Xavier. 

Notas: 
1. A entrevista realizada por Fátima Farias pode ser lida na íntegra nos seguintes sites: 

2. Veja o vídeo em que o pastor Nehemias fala de Kardec e da Doutrina Espírita clicando em: http://www.youtube.com/watch?v=Cb-idPenqy4

3. Veja o vídeo em que a esposa Eglé Marien fala sobre a despedida do pastor Marien clicando em http://www.youtube.com/watch?v=_Ys9mvjgKzI

Fonte: Revista O Consolador - Ano 4 - N° 167 – 18 de Julho de 2010 in http://www.oconsolador.com.br/ano4/167/especial2.html por THIAGO BERNARDES thiago_imortal@yahoo.com.br - Curitiba, Paraná (Brasil)

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...