domingo, 3 de abril de 2011

Alcyone e o cinturão de fótons

É difícil não me manifestar quando vejo tanta gente assustada sem motivo. Por isso, resolvi escrever em resposta àqueles que estão utilizando a Internet para divulgar que caminhamos rapidamente em direção a um destino mais insólito do que a chegada de Hercólubus.

Entre outras coisas, li que o Sistema Solar gira no sentido horário em torno de Alcyone, a estrela mais brilhante do grupo das Plêiades, que em volta dela existe um cinturão de fótons, que a radiação do cinturão desintegra os elétrons, que entraremos em breve no campo de influência desse anel luminoso, que toda a matéria vai se transmutar, que a densidade e a gravidade da Terra serão reduzidas, que os seres humanos serão transformados em uma nova raça, que apenas os espiritualmente preparados sobreviverão, que alguns efeitos físicos já se fazem notar, que a luz do Sol já está com um brilho diferente, que as catástrofes naturais estão se intensificando, etc.

Li também que tais coisas só podem ser comprovadas através de nosso corpo astral, porque os telescópios dos pseudo-cientistas não nos mostram a realidade, ou seja, o que vemos com os olhos físicos é falso e o que vemos durante os sonhos é real. É dito também que tudo o que foi até hoje descoberto pela Ciência são conceitos primários arcaicos. Mas quem diz isso não parece saber que "sentido horário", como expressão isolada, não define o sentido de um movimento giratório. Enfim, o que se diz é que quem passa a vida estudando as leis e as causas dos fenômenos do mundo físico nada sabe. Quem tem pesadelos e depois os interpreta subjetivamente e especula de forma livre sobre coisas metafísicas é que detém o verdadeiro conhecimento.

A profecia é assustadora mas, pelo que sei, o Sistema Solar afasta-se das Plêiades a uma velocidade acima de sete quilômetros por segundo, o que parece ser motivo suficiente para não nos preocuparmos com a desintegração de nossos elétrons. Assim mesmo, supondo que eu possa estar enganado, vejamos o que aconteceria se, em vez de nos afastarmos de Alcyone, caminhássemos a seu encontro, não a sete, mas a sete mil quilômetros por segundo. Em quanto tempo chegaríamos à metade da distância que nos separa dela agora? A resposta ultrapassa os oito mil anos, mas as pessoas sofredoras deste mundo nem podem pensar em dar atenção ao resultado dessas continhas difíceis de entender, feitas por pseudo-cientistas ateus e metidos a sabichões, porque é mais fácil, mais agradável e mais emocionante acreditar que estamos na iminência de virar seres de luz e parar de sofrer, porque de pensar muitos já pararam. Freud ainda explica muito bem.

Posso ser considerado cego para o mundo espiritual, mas tento escutar os privilegiados que, por experiência direta própria, afirmam que ele existe. O problema é que as evidências continuam contrárias, porque as "revelações" do astral raramente fazem sentido, como no caso de estarmos ameaçados por uma estrela muito distante, que se afasta de nós, em torno da qual o Sistema Solar jamais girou e onde nunca existiu um cinturão de fótons. Então, se o astral é real, aqueles ainda encarnados que o visitam de forma consciente andam conversando com as entidades erradas, que nunca estudaram Astronomia ou estão se referindo a objetos cósmicos sutis, não relacionados com a dimensão física densa do Universo.

Se alguém ler o que estou escrevendo aqui e achar que não passo de um materialista iludido pelo fascínio do mundo físico e que as Plêiades estão de fato se aproximando muito rapidamente de nós, que vá lá fora, olhe para elas todas as noites e verifique se estão aumentando de tamanho, porque tudo o que se aproxima parece aumentar de tamanho, ou será que também conseguiram revogar as leis da perspectiva e esse efeito não vale mais hoje em dia?

Por que uma quantidade enorme de pessoas acredita que algo diferente do normal esteja ocorrendo no céu? Se estivesse, os astrônomos não seriam os primeiros a perceber? Ocultação intencional da terrível verdade? Por que os cientistas não divulgariam essas informações? Todos são mentirosos e participam de conspirações governamentais? Não faz sentido. Eles não estão nos prevenindo sobre nossa entrada no cinturão de fótons porque nada semelhante está acontecendo. Astronomicamente falando, tudo continua se comportando exatamente do modo normal e previsto, como as pessoas mais observadoras e acostumadas com o céu podem notar. O Sol não alterou seu brilho e continua girando em torno do centro da Via Láctea, que fica no sentido oposto ao das Plêiades, o eixo da Terra continua inclinado como sempre, os períodos diurno e noturno se mantêm normais, as Plêiades continuam muito distantes, nenhum cinturão de fótons está à vista e nenhum Planeta Vermelho está invadindo o Sistema Solar. Basta olhar um pouco para cima à noite para perceber a habitual serenidade transmitida pelo Cosmos.

Desejam mudar o mundo para melhor? Eu também, mas não acredito que semear o terror seja um método eficiente para atingir esse objetivo. Minha proposta continua sendo a do equilíbrio, da prudência e de tentar manter o mais alto nível de sanidade mental que for possível, até mesmo diante de uma suposta e altamente improvável penetração de nosso planeta em um fantasmagórico, enigmático e metafísico cinturão de fótons, seja lá o que isso for.

Pensar ainda me parece ser o melhor caminho.

Artigo do Prof. Roberto F. Silvestre publicado em seu site: http://www.silvestre.eng.br/astronomia/polemicas/alcyone/

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...