sábado, 10 de março de 2012

ORIENTAÇÕES KARDEQUIANAS - III


ORIENTAÇÕES KARDEQUIANAS - III

“Há entre o espiritismo e outros sistemas filosóficos esta diferença capital; que estes são todos obras de homens, mais ou menos esclarecidos, ao passo que, naquele que me atribuís, eu não tenho o mérito da invenção de um só princípio. Diz-se: a filosofia de Platão, de Descartes, de Leibnitz; nunca se poderá dizer: a doutrina de A. Kardec; e isto, felizmente, pois que valor pode ter um nome em assunto de tamanha gravidade? O espiritismo tem auxiliares de maior preponderância, ao lado dos quais somos simples átomos”.[1] grifei)


Acho que bastaria tal afirmativa de Allan Kardec para acabar de uma vez por todas com essa história de kardecismo ou Espírita kardecista.

Como o próprio Kardec afirma, ele não criou nada, tendo sido o responsável por organizar o ensino trazido pelos Espíritos.

No entanto, em nosso Brasil de tantos povos e culturas, falta um pouco, ou talvez muito estudo sobre a Doutrina Espírita.

Parece um paradoxo, considerando que os Centros Espíritas e as Federativas Estaduais procuram sempre manter reuniões de estudo doutrinárias.

Mas é comum a confusão em torno do que seja Doutrina Espírita ou Espiritismo e,  mais ainda, afirmar que somos Espíritas kardecistas. Somos, simplesmente, Espíritas cristãos e nada mais.

Já ouvi muita desculpa para dizer-se Espírita kardecista, mas não é aceitável. Temos de manter uma divulgação clara e precisa da Doutrina Espirita, por todos os meios lícitos, tendo o cuidado com temas estranhos e que não passam, nem de leve, pelo crivo doutrinário de Allan Kardec.

A humildade do mestre lionês é gigante, quando afirma que não passa de um átomo, por isso afirmou que ele não criou nada, apenas codificou!


[1] - KARDEC, Allan. O que é o Espiritismo. Cap I. 

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...