quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

AOS QUE PARTIRAM... AOS QUE FICARAM...


AOS QUE PARTIRAM... AOS QUE FICARAM...

“Nas grandes calamidades, a caridade se emociona e observam-se impulsos generosos, no sentido de reparar os desastres.” [1]

Não sentimos a dor do nosso próximo como se ela fosse a nossa dor, daí porque, muitas vezes, temos certa indiferença pelo sofrimento alheio.

À medida que evoluímos, aprimoramos nossos sentimentos e começamos a nos comover com o sofrimento do nosso próximo.

Porque estamos ainda reencarnados em um planeta de provas e expiações, aqui a dor e sofrimento campeiam de forma que, muitos chegam a duvidar da possibilidade de alcançarmos a felicidade.

Sem embargo, não podemos desfrutar da felicidade plena, sem mescla, porque distamos muito da perfeição. O sofrimento que enfrentamos é inerente à nossa imperfeição[2], então, precisamos evoluir e sair do circulo vicioso da dor.

Mas, não se deve deduzir que não podemos desfrutar da felicidade relativa à qual nossa condição evolutiva permite. Sim, temos vários momentos de alegria e felicidade aqui na Terra mesmo!

A humanidade terrena, de tempos em tempos, é abalada por certas tragédias, onde se procuram os culpados, caçam-se bruxas, quando os culpados estão no coração do homem, dentro do nosso passado próximo ou remoto.

A esse respeito não podemos nos esquecer do alerta de Jesus, há mais de 2.000 anos: Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão. Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.” [3]

A justiça dos homens, por mais que tenha evoluído, ainda é imperfeita, pois que, muitas vezes inocenta o culpado e culpa o inocente, mas a Justiça Divina, que não castiga, nem condena eternamente, dando sempre oportunidades de recomeçar, é infalível, perfeita, equânime, justa em todos os sentidos.

Renascemos exatamente onde precisamos e/ou devemos renascer, a família que nos recebe é aquela que nos é necessária ao processo evolutivo.

As dores que partilhamos, não sendo aquelas criadas por nossa irresponsabilidade nesta existência, é dor necessária ao nosso crescimento espiritual.

Nossas provações e expiações são aquelas que nós mesmos escolhemos ou que os Códigos Divinos nos determinaram, a fim de pagarmos o último ceitil.

Até recompormos o comboio de nossas vidas, descarrilhado por nossa incúria, colhemos as consequências.

Trazemos insculpidos em nossa consciência, nosso céu, inferno e purgatório!

O remédio para debelar o mal que existe em nós... nós o temos; o fardo que precisamos carregar nos ombros já nos foi apontado e, pasme que ainda não se apercebeu: o fardo é leve e suave e o remédio, não é amargo! [4]

Fardo pesado e remédio amargo são aqueles que nós temos experimentado a tantos séculos, destilando ódio, egoísmo e orgulho aos nosso redor.

Temos plantado espinhos, atirando pedras aos nossos caminhos e invejado as borboletas do jardim vizinho, mas ainda não nos dispomos a plantar flores, aplainar os caminhos por onde passamos e cultivar nosso próprio jardim para admirarmos nossas próprias borboletas e beija-flores!

Muitos partiram de forma dolorosa, mas não estão abandonados pela misericórdia divina! Neste momento estão recebendo nossas preces, as preces de todos aqueles, de diversos credos, que pedem a Jesus o Seu amparo!

Os benfeitores da vida espiritual já estão no amparo silencioso dessas almas que terminaram suas existências físicas e despertam envolvidos em fluidos amorosos...

Expiaram, passaram por dolorosa provação, foram heróis, recebendo agora a palma da vitória, tais quais os primeiros cristãos entregues ao fogo do ódio da perseguição romana!

AVE, IRMÃOS! AQUELES QUE AQUI FICAM VOS SAÚDAM.
Chegastes à vida espiritual após dolorosa provação, onde provastes vossos valores e vossas determinações, quando ainda preparáveis vosso retorno a este mundo, onde o ímpio ainda se sobressai sobre o justo.
Mas, vossos sofrimentos e dores e as dores dos vossos entes amados que aqui ficaram não serão em vão!
Vossas lágrimas simbolizam o preço com que expungistes das vossas consciências quaisquer nódoas do passado próximo ou remoto!
Vencestes a grande provação!
Sois agora, almas livres e, após breve descanso e recuperação, encontrareis motivos e meios para retomardes a vossa caminhada.
Não vos preocupei com o amanhã, pois tendes a eternidade à vossa frente e aqueles que aqui ficaram precisam saber que todos vós estais vivos, agora em outra dimensão!
Jesus vos abençoe!


[1] - KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap XIII, item 4, 112ª ed. FEB
[2] - idem. O Céu e o Inferno ou a Justiça Divina Segundo o Espiritismo, cap VII, 1ª parte, item 33
[3] - Mateus 5:25-26
[4] - Mateus 11:28-29

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Um ano que o Vovô Clóvis voltou para a Pátria Espiritual

Dia 20/11/2011 saímos do Centro Cultural e tiramos esta foto. As meninas estavam felizes porque o vovô Clóvis tinha ido assistir à apresentação do Momento Cultural do Colégio Santa Joana D'Arc.

Menos de dois meses depois, ele voltava à pátria Espiritual, depois de 76 anos de existência terrena, onde cumpriu com suas obrigações de esposo, pai e avô, além de amigo de todos os que conviveram com ele.

Enxergar bem já não enxergava, mas fazia questão de "assistir" tudo do que as netas participavam.

Dia 10/01/2012, às 17:30h ele partiu, para uma nova vida isenta de dores, angústias e preocupações terrenas. 

Jamais foi esquecido um dia sequer e, sempre em nosso culto do Evangelho no Lar, é lembrado nas nossas preces, para saber que, mesmo estando em outra dimensão da vida, lembramos da sua presença amiga.

Você ainda tem seu pai e sua mãe? Já disse a eles o quanto os ama? Se mora longe, liga pra eles? Vai almoçar com eles? Faz mimos? Não? Então, não perca mais tempo porque, uma dia, eles não estarão fisicamente com você...

Repito o que escreve alhures: "falta o arrastar dos chinelos pela casa"...

Jesus o abençoe meu bom e velho pai por tudo o que representa para nossa família!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Palestras Públicas na FEP em Janeiro 2013

A FEP - Federação Espírita Pernambucana, divulga a sua grade de palestras para o mês de janeiro/2013. Para acessar o arquivo em PDF, clique aqui.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

CEE - Edital de Convocação Assembleia Geral

Edital de Convocação Assembleia Geral

A Presidente do Conselho Deliberativo da COMISSÃO ESTADUAL DE ESPIRITISMO - PE, no uso das suas atribuições, conforme Parágrafo 1º do Artigo 6º do Estatuto Social, CONVOCA, todas as Instituições Adesas desta Comissão, para a ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA, com a finalidade de eleger os novos membros do Conselho Deliberativo para o triênio 2013 a 2015, a ser realizada em 13.01.2013, em sua sede à Rua Iguatú, 135 - Campina do Barreto - Recife/PE às 15:00h em 1ª convocação com a maioria dos Presidentes/representantes e em 2ª convocação às 16:00 com qualquer número.

Recife, 15 de dezembro de 2012.
Rosa de Lima Mello
Presidente do Conselho

Foi remetido carta para todas as Instituições Adesas, caso não tenham recebido favor nos comunicar. A participação do Presidente ou seu representante legal na Assembléia é muitao importante.

Heleno Vidal
Presidente da CEE

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...