quarta-feira, 11 de setembro de 2013

JESUS ESTÁ NO LEME, por Cláudio Luciano

Já li este texto com várias versões que nem lembro qual a oficial, mas é mais ou menos assim: conta-se que em um navio em alto mar, uma tempestade o atingiu com toda a sua força, assustando os passageiros, que correram para suas cabines, alguns já apavorados. Notaram, então, que uma criança ficara no convés, tranquilamente, como se nada estivesse acontecendo. E, quando chamaram sua atenção para a tempestade e a violência das procelas furiosas, jogando o navio de um lado para o outro, perguntando se ela não tinha medo, ela respondeu simplesmente: “Meu pai é o capitão deste navio. Ele está no leme!”


É exatamente o que está ocorrendo com o nosso mundo, com notícias avassaladoras de guerras iminentes ou em andamento, de governos feitos por homens corruptos que tiram o remédio e o pão da boca dos necessitados deste mundo, ainda de provas e expiações, onde a justiça ainda parece se dobrar diante do descalabro moral de uma sociedade que ainda permanece nos instintos primários do tribalismo feroz, quais feras sanguinolentas.

Mas, apesar das violências das procelas do mundo, aqui representados por todos aqueles que têm a oportunidade de desenvolver o progresso da sociedade, em todos os seus setores e que, infelizmente, atraem para si mesmas, os ditames da lei causa e efeito, que as constrangerão ao pranto e às lágrimas, ao ranges de dentes da expressão evangélica, JESUS ESTÁ NO LEME!

Sim, irmãos cristãos de todos os matizes e interpretações: Jesus está no leme; Ele está no barco e com Ele no barco, a tempestade virá sim, mas será amainada!

Esta nave na qual viajamos universo afora, não está abandonada pelo Cristo Divino. Neste exato momento Ele aprecia nossos valores em seus ensinamentos, em seus exemplos e espera de nós a adesão plena à sua proposta de renovação interior, para a melhoria de nossa sociedade.

Se há governos iníquos é porque os seus governantes ainda não despertaram para as vivências do Evangelho Redentor.

Se há sociedades revoltadas, que buscam a luta armada e fratricida para implantar suas reformas efêmeras, porque lastreadas na lei do mais forte, é porque seus membros ainda não compreenderam a necessidade de dar para receber.

Se há infância abandonada, velhice desamparada, presídios, campos de morticínio, notícias de sofrimento nesta humanidade que vai aos seus diversos cultos e cria o seu próprio deus, é porque esqueceram os ensinamentos de Jesus.

Ainda que a nossa fé seja tal qual uma bruxuleante chama de uma vela, enfrentando a fúria de mil furacões, ela é irmã da radiosa luz das estrelas [1] e, num quarto escuro e fechado, de nada nos serve a luz das estrelas, mas a luz humilde de uma vela!

Confiemos, pois Jesus está no leme e o barco não soçobrará!






[1] - expressão de André Luiz, Espírito.

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...