quinta-feira, 12 de março de 2020

Aurélio Muniz Freire voltou para casa...

Aurélio Muniz Freire voltou para casa...

Sim, é assim que começo este despretensioso artigo sobre uma das figuras bem conhecidas do Movimento Espírita em nossa cidade!


Aqui no Nordeste temos uma expressão que diz "Fulano é igual a bolacha. Todo mundo conhece!".

E é verdade com relação ao nosso amigo Aurélio Muniz que voltou para casa, para a Pátria Espiritual, depois de longos anos de existência na Terra.

Não há quem não o conhecesse na sociedade garanhuense, Espíritas ou não.

Durante anos, exerceu a magistratura, na condição de Juiz de Direito e tinha muitos "causos" para contar sobre sua experiência profissional.

Além do seu exercício na magistratura, também era bem conhecido pelas sua militância no Movimento Espírita de Garanhuns.

Eu o conheci no ano de 1984, quando fui pela primeira vez ao Centro Espírita Deus, Amor e Caridade e lá estava ele com sua voz potente de radialista e que sempre começava dizendo: "Meus amigos, meus irmãos!"

Me habituei a ouvir suas palestras e sempre ficava pensando: "Nossa! Será que um dia falarei assim?"

No ano seguinte, Janilde Bezerra aprontou uma comigo: depois me acostumar a fazer a prece inicial durante a reunião, um dia me colocou para explanar sobre o Evangelho.

Depois desse dia, Aurélio Muniz também me chamava para fazer palestras!

Registre-se que ainda não falo como ele falava!

Os anos foram passando, e a espada corroeu a bainha! O Espírito estava forte, mas o corpo já não correspondia à vontade do Espírito!

Escreveu um livro, escreveu artigos para jornais e para o Reformador, publicado pela FEB - Federação Espírita Brasileira.

Fez milhares de palestras Espíritas ao longo da vida, levando a mensagem do Evangelho e do Espiritismo a inúmeras pessoas que ficavam em profundo silêncio para ouvi-lo (Repito: eu era deles).

Nesta nova existência, na qual trazia a missão gravíssima da magistratura, reencarnou aos 12/09/1929, em um ano que trazia sombrias expectativas para a Humanidade...

Desencarnou dia 10/03/2020, contando com 90 anos de existência terrena.

Criou filhos, alegrou-se com os netos e amigos! Viveu a vida, acredito, de forma pujante!

A missão foi dada!

A missão foi cumprida!

Terminada a missão, era hora de voltar para casa... e ele voltou!

Fiquei imaginando os companheiros que voltaram antes, recebendo-o de volta: Janilde Bezerra, Noêmia Queiroz e Hernani Diniz!

Descanse um pouquinho, prezado Aurélio, mas só um pouquinho porque, como você bem sabe: novas tarefas o aguardam na nova vida!

Fica aqui a homenagem daquele adolescente de 16 anos que, em 1984 ouviu a sua primeira palestra Espírita, através de sua  palavra e voz forte e potente e que hoje chega próximo dos 52 anos!

Que Deus e Jesus lhe abençoem sempre!